"A arte da vida consiste em fazer da vida uma obra de arte."

Mahatma Gandhi

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Chia: o superalimento dos Maias

A chia (Salvia hispanica L.) é um superalimento antigo oriundo da Colômbia e México, sendo que a palavra Chia significava Força para os Maias. Durante séculos as sementes nutritivas da chia formaram o alimento base dos Índios indígenas do sudoeste da América.


Os mexicanos costumam dizer que uma colher das sementes é o suficiente para sustentar uma pessoa por 24 horas. E isto tudo porque elas possuem cinco vezes mais cálcio que o leite, duas vezes mais potássio que as bananas, três vezes mais anti-oxidantes que as famosas uvas-do-monte, três vezes mais ferro que o espinafre. São uma fonte de proteína completa, fornecendo todos os aminoácidos essenciais de que precisamos. São também mais ricas em fibras do que a aveia e contêm mais Omega 3 que a linhaça.


Hoje em dia, estudos científicos provam que a chia proporciona grande número de nutrientes interessantes, de tal modo que esta semente é momentaneamente redescoberta pelos nutricionistas e está a ganhar rapidamente uma enorme popularidade, quer seja na alimentação humana quer na dos animais.

A chia pertence, exactamente como o psílio e a linhaça, às sementes mucilaginosas. Estas sementes são de fato ricas em mucopolis-sacarídeos e constituem uma excelente fonte de fibras alimentares solúveis e insolúveis. São os mucopolissacarídeos solúveis que formam um gel mucoso incolor à superfície das sementes, quando entram em contacto com a água. Quando se mete um punhado de sementes de chia num copo de água, constata-se que após alguns minutos o copo está cheio de algo semelhante ao gel.

Estas mucilagens são benéficas para os intestinos. Em primeiro lugar podem fixar até 12 vezes o seu peso em água, o que faz que melhorem a qualidade e a consistência das fezes em caso de diarréia. Além disso estes mucopolissacarídeos constituem também uma camada de mucilagem na parede intestinal de tal modo que as bactérias patogénicas são travadas nos seus efeitos danificadores e que as mucosas do intestino possam recuperar mais depressa.

A chia é também uma boa fonte de proteínas de alta qualidade com um excelente padrão de aminoácidos. Também é rica em minerais (e.o. 0,65 % de cálcio, um valor muito mais alto do que na maior parte das outras sementes).

Utilização: Pode juntar as suas sementes de chia nos cereais, iogurtes ou saladas; comer algumas como simples snack ou moer e adicionar na farinha para fazer pão.
Pode também fazer a sua própria “Chia Fresca”, uma bebida popular no México e na América central. Junte 2 colheres de sopa de sementes a 250ml de água e agite. Irá obter um líquido ligeiramente gelatinoso. Adicione sumo de lima ou limão e delicie-se

Razões para consumir chia:

- São nutritivas
Para além do destaque da sua riqueza em ómega 3, são ricas em antioxidantes, cálcio, proteínas, fibras, vitaminas e minerais.
- São energizantes
Não só fornecem energia de forma rápida e duradoura, como fornecem vigor e endurance.
- Reduzem a vontade de petiscar
Devido à sua capacidade de absorção de líquidos e ao seu teor de fibra altamente solúvel, ajuda na libertação de hidratos de carbono complexos de forma lenta e natural na corrente sanguínea.

- São de fácil digestão
Ao contrário das sementes de linho, não há necessidade de serem cozinhadas antes de serem ingeridas.
O organismo humano consegue digerir facilmente as sementes de chia. Estas ajudam por exemplo na manutenção de uma boa pressão arterial e no equilíbrio da glicemia.


- São versáteis e fáceis de usar
Basta adicionar à sua dieta diária, 2 colheres de sopa destas sementes para obter aproximadamente 7g de fibras, 4g de proteínas, 205mg de cálcio e 5g de ácidos gordos ómega 3!


Venha visitar-nos e experimente grátis!

Sem comentários:

Publicar um comentário